Artigo: Deputado Odorico fala sobre a banalização dos valores humanos

A imprensa noticiou recentemente a violação do sigilo profissional por médicos que tiveram acesso aos dados do prontuário de Marisa Letícia, esposa de Lula, tanto quanto a postagem de frases jocosas sobre sua pessoa e doença. Há notícias também, sobre o mesmo caso, de um procurador de Justiça de Minas Gerais desejando sua morte rápida para poder beber o seu champanhe.

Este caso gerou um mal-estar social que precisa servir de alerta para uma situação de banalização dos valores sociais e humanos. Tais fatos, além da repulsa e punição profissionais cabíveis, exigem reflexão.

Hannad Arendt quando escreveu sobre a banalidade do mal, alertou para as consequências de regimes que desprezam a dignidade humana, como foi o nazismo nos anos 30-40. Esses regimes totalitários sempre elegem um inimigo comum a ser malhado publicamente para em seguida restringir a liberdade, instalar a cizânia e praticar a dominação. Estamos a andar em telhado de vidro quando intolerâncias tomam conta de mentes e corações.

Assistimos à instigação da intolerância, elegendo inimigos sociais e dividindo a sociedade, a ponto de levar jovens profissionais médicos a violarem seus códigos de ética. O sinal vermelho do convívio harmônico está aceso e é preciso um olhar mais atento e debates aprofundados sobre os caminhos que a nossa sociedade poderá trilhar num futuro próximo.

Em momentos como estes, o aparato institucional e social de contenção dos abusos de valores éticos e morais deve ser utilizado em plenitude, a começar pelo Conselho Federal de Medicina que deve instaurar processo disciplinar para apurar a violação do dever ético.

Se as instituições e a própria sociedade não conseguirem manejar seus instrumentos de proteção a favor das regras de convívio comunitário, asseguradoras da paz social, a intolerância poderá se agravar, com sérias consequências. Não tratemos com banalidade esse mal que se aponta.

Deputado federal Odorico Monteiro (PROS-CE).

Odorico Monteiro
Fonte: O Estado Online.

Share This: