• PROS

Carta de Marília


Marília, agora pela manhã, quando eu estava vindo para cá, sabendo que eu ia te receber, para a gente oficializar o apoio do meu partido a você, lembrei da primeira vez que eu fui a Pernambuco. O que aconteceu naquela ocasião, pensando bem, tem tudo a ver com o que estamos fazendo hoje, aqui. É porque tudo, Marília, está conectado! Não há uma folha de galho que caia que não seja pela vontade de Deus. Eu tenho certeza que foi Ele que providenciou para que a gente estivesse juntos agora. No tempo certo e do jeito que deve ser.

Mas aí, Marília, eu cheguei lá nos Guararapes e fui guiado pelas mãos e pelos olhares de um fraterno amigo pernambucano para conhecer a sua terra.

Marília, do aeroporto a gente foi direto para a Praia de Boa Viagem. Ali, no Segundo Jardim, em frente à Rua Arthur Muniz, diante daquele mar verde, numa manhã de setembro. Com os pés na areia de Boa Viagem, esse meu amigo me contou em forma de verso:

“Marcus, outro dia eu era um menino. E lembro que costumava brincar com essas águas mornas e calmas. Eu tinha um navio imaginário, e com ele, cruzava mares e oceanos. Era uma delícia poder guiar o meu próprio destino. Mais tarde, Marcus, ainda jovem, tive as pontes e os rios do Recife como cenário. Muitas vezes, ao entardecer – o céu inteiro refletido nas águas do Capibaribe – havia tanta beleza, que era impossível imaginar viver em outro lugar.

O menino pensava que viver era tão simples quanto navegar. Bastava traçar rotas. Mas as correntezas e tempestades de toda ordem me ensinam ainda hoje que viver é uma extraordinária aventura – de rotas incertas. Cheia de surpresas.

O valor dessa viagem tem a proporção do que cada um consegue perceber a cada instante do percurso. Se abençoado com o dom dos sentidos, pode ouvir o canto dos pássaros, o cheiro das flores, a intensidade das cores, o toque da brisa. Quem consegue sentir-se criança, mesmo adulto, não importa quantos novos rumos tenha que tomar, chegará sempre a bom destino.”

Marília, quem consegue sentir-se criança, mesmo adulto, não importa quantos novos rumos tenha que tomar, chegará sempre a bom destino.

Marília, o que é que você fez, mulher coragem?

O que é que você fez, Marília?

Você olhou para um jogo que há muito tempo é de cartas marcadas, onde a decisão de quem vai governar Pernambuco passava por acordos que muitas vezes deixavam a população sem uma alternativa real. Você olhou para isso e disse “Não, agora não! Agora vai ser diferente!”

Você teve a coragem de romper com a conveniência política, com a facilidade eleitoral, com uma eleição ganha, para dizer ‘NÃO! Agora vai ser diferente!”. Ao fazer isso, Marília, na verdade, você reacendeu a esperança e o sonho de muitos meninos e meninas de Pernambuco que querem cruzar esses mares para chegar a bom destino.

Marília, você está aqui botando fogo na fogueira. Você está aqui pra despertar o nosso entusiasmo e a nossa vontade de lutar. Você está aqui para seguir junto com a gente para a vitória na eleição ao Governo do Estado de Pernambuco em 2022.

Marília, o PROS está aqui de corpo, alma e coração. Nós vamos caminhar contigo e não vai ser só para fazer figuração. Nós vamos caminhar contigo, Marília, porque a gente tem projeto para realizar em Pernambuco e no Brasil. Nós vamos caminhar contigo porque a gente sabe que só mesmo uma mulher porreta, destemida, ousada e corajosa como você vai dar conta de realizar os projetos que a gente tem para Pernambuco.

Marília, eu já estive no Marco Zero, às 5h da manhã, esperando ver o sol nascer, ali por trás do Monumento de Brennand. Eu já passei na Bom Jesus, que, na minha opinião, é uma das ruas mais bonitas desse planeta e de lá, eu segui para Caruaru. Fui lá no Alto do Moura, entrei na casa de Vitalino, homenageei o Rei do Baião e rumei para Araripina, nessa rota do mar até o sertão. Em Araripina, que é um dos maiores produtores de gesso e de mandioca do mundo, eu conheci a Chapada do Araripe e o poder da geração de energia eólica do Nordeste. Mas essa viagem não foi a passeio não, Marília. Ela tinha um propósito. Plantar a semente de um projeto de agricultura sustentável capaz de impulsionar a atividade econômica do Sertão. A ideia é muito boa, nós vamos reunir as tecnologias de geração de água do ar, com a tecnologia de geração de energia limpa, com sistemas de hidroponia e beneficiamento genético para nos transformar num dos maiores produtores de alimentos saudáveis no Brasil.

Só que naquela época, Marília, o solo político não estava tão fértil para ideias que inovam e trazem tecnologia. Foi preciso esperar que você chegasse para dizer “AGORA vai ser diferente!”. Então, Marília, a nossa pisada é essa. A gente vai reunir a nossa tropa 90, liderada pelo nosso presidente Bruno Rodrigues. A gente vai para as ruas, vai cantar. Vai chamar as pessoas para conhecer os nossos projetos e vamos, sobretudo, pedir voto para você. Nós vamos ganhar, Marília. E aí, quando a gente ganhar, vamos trabalhar ainda mais. Começando lá em Araripina, trazendo o desenvolvimento e um novo tempo para Pernambuco. Do Sertão até o mar.

Muito obrigado!

236 views0 comments